5 dicas para economizar na sua reforma

Quer reformar, mas está preocupado com os custos?

Fica comigo que vou te contar 5 dicas imperdíveis para economizar na sua reforma.

Todo proprietário de imóvel, em algum momento, estabelece o objetivo de deixar a sua casa mais agradável e funcional para a sua rotina. Porém, encarar uma obra com todo o stress e custos envolvidos muitas vezes é o motivo de procrastinar este sonho.

É aí que o arquiteto entra em cena. Ele não só desenvolve o projeto em si, ele também te ajuda a planejar e executar. Esse planejamento elimina sustos e incertezas ao longo da obra e, ainda, consegue economizar na obra garantindo a sua concretização.

Então, vamos para as 5 dicas:

1. Planejamento

projeto-arquitetônico

É fundamental ter um projeto bem definido antes de começar uma obra, pois ele será o guia para se estabelecer custos, prazos e orientar a execução. Se você pretende reformar seu apartamento ou casa toda, mas quer fazer em partes, começando por alguns cômodos e mais pra frente finalizar, não tem problema algum. O ideal neste caso é fazer o projeto para todos os espaços de uma vez, assim, você saberá o resultado final da obra e evita que ao longo da 2ª parte haja alterações nos ambientes já reformados, evitando aumento de custo e retrabalho.

Esteja sempre em contato com o arquiteto, evite comprar equipamentos sem consulta prévia, pois não queremos que uma geladeira que não possa ser aberta, que o fogão não caiba na cozinha ou que a instalação elétrica não suporta o ar condicionado, tudo isso acarretará custos adicionais que podem ser evitados.

Tenha sempre clareza do que precisa ser feito, se possível, faça uma lista de prioridades, pois ela irá nortear o orçamento, e claro, se programe financeiramente.

2. Seja Correto

normas-técnicas-para-reformar

Seja correto ao realizar uma obra, você não pode fazer o que bem entender. Em casos de apartamento, principalmente, é importante informar ao síndico e aos moradores o início e término da obra, pois se lembre de que uma reforma acarreta barulho e sujeira, assim, todos estarão cientes e serão mais compreensivos. Será preciso, também, se informar com o condomínio a respeito dos horários permitidos para a obra, carga e descarga de material, estacionamento, caçambas, etc. Faça o possível para minimizar os danos aos vizinhos, pois ninguém quer causar mal estar atoa.

Além disso, dependendo do local e tipo da obra, é necessário pedir autorização aos órgãos fiscalizadores. É fundamental ter sempre um Responsável Técnico que se responsabilize pela execução da obra, seja ele arquiteto ou engenheiro. A ABNT este ano de 2015, emitiu uma orientação aos proprietários de apartamentos a obterem o registro de responsabilidade técnica (RRT) do arquiteto ou engenheiro para toda obra de reforma interna. Não abra mão destes cuidados, pois pode acarretar em despesas adicionais em forma de multa no futuro.

3. Mão de Obra Qualificada

mão de obra qualificada

Esse ponto é muito importante. Um erro comum é considerar apenas o preço no planejamento. O preço é sim importante, mas ele sozinho não significa muita coisa, até porque o “barato” pode sair muito caro no final. É importante atentar aos prazos para execução de cada tarefa, assim, você pode dividir e organizar os gastos com base no cronograma.

Também não adiante se programar todo, estabelecer um orçamento, comprar os materiais em promoção e na hora de executar, o serviço não sair como o desejado. Aí o material é perdido e precisa ser comprado novamente, o serviço precisa ser refeito, a obra vai atrasar, vai encarecer, etc. Enfim, ter uma mão de obra qualificada e de confiança garante que cada atividade seja feita no seu tempo, sem desperdícios, sem ter retrabalho e sem custos adicionais. Esteja sempre presente e acompanhe o andamento da reforma com o cronograma e projeto em mãos.

4. Melhores Materiais

melhores-revestimentos

Defina com o arquiteto o que poderá ser aproveitado dentre os objetos e mobiliários existentes. Mesmo que seja necessária uma nova pintura ou estofado. Além do mobiliário, os entulhos da obra podem ser reutilizados, por exemplo, uma parede derrubada pode ser utilizada para nivelar o piso de um ambiente, etc. Converse e veja o que é possível.

Além disso, nas comprar procure por promoções, ponta de estoque, ou mesmo refugo, se os defeitos forem mínimos. Produtos de qualidade são sim encontrados com preço acessível, por isso vale pesquisar fornecedores e pechinchar.

Estas medidas trarão grande economia à obra sem interferir no seu resultado final.

5. Instalações 100%

instalações-elétricas

Aproveite a fase de quebra-quebra e avalie as condições das instalações elétricas e hidrossanitárias do imóvel, pois se houver qualquer problema, este já poderá ser sanado com o menor custo. Alguns ajustes já serão necessários para adaptação aos novos componentes definidos no projeto, como pias, vasos, ponto de luz, ar condicionado, etc., logo esta averiguação é pertinente.

Deixar de corrigir as instalações pode gerar medidas dispendiosas no futuro, além de voltar com sujeira e barulho de obra, caso tenha necessidade de abrir paredes para corrigir o problema, além correr o risco de vazamentos ou curto-circuito. O melhor é evitar.

 

Resumindo, se programe e organize para conseguir alcançar os seus objetivos e aproveitar. Não tenha pressa, tenha sabedoria.

 

E então, gostou das dicas?

Não deixe de colocar em prática e tenha uma ótima reforma.

Deixe seu comentário e compartilhe com os amigos.

 

Contatos

+55 31 99175 9712 (w/ whatsapp)
+55 31 98491 5801

Av. Engenheiro Carlos Goulart, 24, 6º andar, Buritis – BH/MG

contato@impelizieri.arq.br

Impelizieri Arquitetura ® . Todos os direitos reservados.